3º Copegam na Comunidade marca encerramento das atividades em 2019 com oferecimento de serviços

Adotada pelo Tribunal de Justiça potiguar em setembro deste ano, a Praça do Complexo Judiciário, em Potilândia, foi o palco para o encerramento das atividades da Coordenadoria Permanente de Gestão Ambiental (Copegam), que ocorreu na manhã desta sexta-feira (13). A programação é relacionada à terceira edição do projeto “Copegam na Comunidade”, que leva serviços variados aos cidadãos do bairro e de localidades próximas.

Nosso interesse e meta é que nada fique só em teoria. Queremos que, cada vez mais, essas ações socioambientais se multipliquem. E, hoje, estamos mostrando, mais uma vez, porque a Copegam existe”, enfatiza a juíza Fátima Soares, presidente da Copegam.

Um dos serviços ofertados foi a realização de mamografias pelo grupo Reviver, uma ONG que beneficia mulheres sem plano de saúde e que não fazem os exames com regularidade. Foi esse o caso da diarista Janete de Oliveira, 44, que ao saber da iniciativa se dirigiu ao local, já que estava há alguns anos sem realizar o exame, que auxilia no diagnóstico do câncer de mama.

A magistrada orienta que as mulheres interessadas em fazer o exame de mamografia devem ter entre 41 e 69 anos e precisam apenas comparecer ao local portando o cartão do SUS, RG e CPF originais. A meta é realizar 70 mamografias durante o dia de hoje.

O Copegam na Comunidade contou ainda com a exposição de artesanatos de materiais recicláveis e bazares, por meio do estande da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas), além da apresentação de dança do grupo Flower Dance, dentre outras atividades, cujas primeiras edições ocorreram em 19 de outubro e 9 de novembro.

São pequenas ideias que, com o compromisso de cada envolvido, realiza essas interferências positivas”, comenta o vice-presidente da Copegam, o juiz Cleudson Vale.

O secretário geral do TJRN, Lindolfo Sales, relembrou o compromisso do Poder Judiciário estadual com ações de sustentabilidade e uma crescente conscientização ambiental. “Aprendi um mantra uma vez que estimula o seguinte: devemos pensar globalmente e agir localmente”, pontua Sales. O evento se encerra ao meio dia, mas o atendimento do Grupo Reviver prossegue até às 17h.

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça Sete de Setembro, nº 34, Cidade Alta, Natal/RN, CEP 59025-300 - (84) 3616-6200