Sede do TJRN recebe projeto Fórum das Artes

Teve início nesta segunda-feira (17) a terceira etapa da edição do Fórum das Artes 2020, no hall de entrada do prédio sede do Tribunal de Justiça do RN. A ação, que ocorre até amanhã, dá visibilidade a artesanatos, trabalhos manuais e artigos produzidos por servidores do Poder Judiciário. O projeto vem sendo realizado desde de 2017 por meio do Programa de Qualidade de Vida no Trabalho (Pro-Vida), tendo sido idealizado pelo juiz Nilson Cavalcanti, diretor do foro da comarca de Natal. Este ano, o Fórum das Artes já foi realizado no Fórum Miguel Seabra Fagundes e no Complexo Judiciário.

A organizadora do evento, a oficiala de justiça Zaira Papaiz, explicou que o objetivo dessa ação é promover interação e qualidade de vida aos servidores, por meio da disponibilização de espaço no tribunal para a comercialização de artesanatos e artigos que eles mesmo produziram.

Os talentos manuais e intelectuais dos servidores são valorizados nesse tipo de evento, influenciando seu bem-estar e autoestima no ambiente de trabalho. E hoje sabemos que essa melhoria na qualidade de vida do servidor se reflete também em uma maior produtividade desses profissionais”, ressalta a servidora.

Zaira Papaiz também informou que os valores das vendas dos produtos são revertidos para os próprios servidores, que já arcaram com a matéria-prima e com mão de obra empregada na confecção desses artefatos e, assim, adicionam o sentido de recompensa pela atividade realizada.

A servidora Osnilda Bezerra, da 2ª Vara de Família de Natal veio com sua filha, Rosalina Beatriz, para o estande no qual vendem flores artesanais, lembranças de aniversário, artigos para decoração de festas e casas, como enfeites para cobertura de bolos.

Osnilda, que já participou das edições anteriores do Fórum com seus produtos, disse que “é bastante gratificante apresentar e vender esse tipo de trabalho, que é feito com muito carinho, e ver que as pessoas também admiram e se interessam pelo que a gente faz”.

Além disso, ela enfatizou que “o trabalho manual geralmente ajuda a quem faz essa atividade a relaxar, aliviando as pressões do dia a dia. Já que é um trabalho feito com prazer e com carinho, faz a gente relaxar”.

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça Sete de Setembro, nº 34, Cidade Alta, Natal/RN, CEP 59025-300 - (84) 3616-6200